Skip to main content
CAASP engaja-se no Novembro Azul, ação de alerta contra o câncer de próstata

CAASP engaja-se no Novembro Azul, ação de alerta contra o câncer de próstata

A Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo engaja-se mais uma vez no Novembro Azul, movimento mundial de alerta e orientação sobre o câncer de próstata. Em novembro sede da CAASP estará iluminada por feixes de luz azul, como manda o mote da ação preventiva. Ao longo do mês, a Caixa realiza em todo o Estado a Campanha de Rastreamento do Câncer de Próstata (leia aqui).

O Novembro Azul surgiu na Austrália em 2013, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, 17 de novembro.
“Convidamos a advocacia a participar dessa iniciativa, divulgando a importância dos cuidados preventivos contra o câncer de próstata, mal que pode ser completamente vencido se diagnosticado precocemente”, concita o presidente da CAASP, Braz Martins Neto.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer “José Alencar Gomes da Silva” (Inca), 68.220 novos casos de câncer próstata devem surgir em 2018 no Brasil, perfazendo-se um aumento importante ante os 61.200 casos apurados em 2017. Mesmo com as evoluções terapêuticas, cerca de 25% dos pacientes morrem devido à doença.
“O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele. Mais do que qualquer outro, é considerado um câncer da terceira idade. Adotar hábitos preventivos desde cedo e realizar os exames adequados periodicamente é o melhor caminho para evitar o problema ou seu agravamento”, salienta Arnor Gomes da Silva Júnior, vice-presidente da Caixa de Assistência.

“Conforme a Sociedade Brasileira de Urologia, que recomenda o rastreamento, programas desse tipo resultam em redução significativa da mortalidade em decorrência do câncer de próstata. É muito importante que os colegas de todo o Estado participem desta campanha”, alerta o diretor da CAASP Jairo Haber.

De acordo com o Inca, muitos homens já com câncer de próstata não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, tais sintomas são parecidos com os provocados pelo crescimento benigno da próstata, como dificuldade de urinar ou necessidade de urinar mais frequente.

Uma dieta com pouca gordura e rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais contribui para a diminuição do risco de desenvolvimento de vários tipos de câncer, entre os quais o de próstata. Trinta minutos diários, no mínimo, de atividade física, redução do consumo de álcool e tabaco também são atitudes recomendáveis.

A detecção do câncer de próstata é feita pelos exames clínico (toque retal) e de dosagem da substância produzida pela próstata – antígeno prostático específico (PSA, sigla em inglês) -, que podem sugerir a existência da doença e indicar a realização de exames complementares de imagens – ultra-sonografia ou ressonância magnética -determinando a necessidade ou não da realização de biopsia prostática transretal.