Fumantes são mais vulneráveis à Covid-19

Os fumantes são mais vulneráveis ao agravamento da infecção pela Covid-19, uma vez que a doença afeta o sistema respiratório. O novo Coronavírus tem alto grau de transmissão e provoca síndrome respiratória aguda, cuja letalidade varia em função da faixa etária e condições clínicas.

Outro fator de risco é que os fumantes estão sempre levando as mãos à boca, e podem contaminar os cigarros com o toque das mãos não higienizadas. Esse hábito aumenta a possibilidade de transmissão do vírus. O alerta é do pneumologista da Central Nacional Unimed, Jorge Humberto Ardila Vega.

“O risco é maior ainda com o uso de produtos que envolvem compartilhamento, como o narguilé, cigarros eletrônicos e cigarros de tabaco aquecido”, explica o pneumologista.

Contato

O contágio ocorre pelo contato com gotículas respiratórias de doentes e por isso é tão importante higienizar as mãos com frequência, além das superfícies tocadas constantemente. Bem como evitar tocar a boca, nariz e olhos. “Neste momento é melhor impedir o contato das mãos com o rosto e a boca, e o hábito de fumar estimula esse contato”, afirma o médico.

“Devido a um possível comprometimento da capacidade pulmonar, o fumante tem mais chances de desenvolver sintomas graves da Covid-19, isso porque a Covid-19 tem uma ligação maior à nicotina”, alerta o pneumologista. A maioria das pessoas que adoece em decorrência da doença apresenta sintomas leves a moderados, porém, casos mais graves podem demandar atendimento hospitalar. Quando existe dificuldade respiratória, que culmina com a necessidade de suporte de ventiladores pulmonares.

O combate ao tabagismo é uma medida ainda mais necessária neste momento, alerta o médico. O hábito de fumar aumenta o risco de várias doenças das vias aéreas. “Além do câncer, o cigarro está associado a doenças respiratórias como asma, enfisema pulmonar, bronquite crônica e a doença pulmonar obstrutiva (DPOC)”, esclarece Dr. Jorge Humberto Ardila Vega.

Doença crônica

O tabagismo é reconhecido como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina presente nos produtos à base de tabaco. De acordo com a Revisão da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-10), o tabagismo integra o grupo de transtornos mentais e comportamentais, em razão do uso de substância psicoativa. Ele também é considerado a maior causa evitável isolada de adoecimento e mortes precoces em todo o mundo.

A Organização Mundial da Saúde aponta que o tabaco mata mais de 8 milhões de pessoas por ano. Mais de 7 milhões dessas mortes resultam do uso direto desse produto, enquanto cerca de 1,2 milhão é o resultado de não-fumantes expostos ao fumo passivo. A OMS afirma ainda que cerca de 80% dos mais de um bilhão de fumantes do mundo vivem em países de baixa e média renda, onde o peso das doenças e mortes relacionadas ao tabaco é maior.

Fonte:https://www.unimed.coop.br/web/cnu-pordentro?utm_campaign=Boletim+por+dentro&utm_content=Home+-+Blog+Por+Dentro+CNU+%281%29&utm_medium=email&utm_source=EmailMarketing&utm_term=Boletim+Por+Dentro+Corretoras